Historial  |  Corporações   |  Tipologias  |  Info  |  Memória

Corporações // Apresentação sumária dos CBs (enfoque no período)

• BVL       Bombeiros Voluntários de Lisboa

• BVA      Bombeiros Voluntários da Ajuda

• BVL      Bombeiros Voluntários Lisbonenses

• BVCO    Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique

• BVCM   Bombeiros Voluntários da Cruz de Malta

• BVBO       Bombeiros Voluntários do Beato e Olivais (designação desde 2010: Bombeiros Voluntários do Beato)

• BVCR       Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo

BVBO - Bombeiros Voluntários do Beato e Olivais (designação desde 2010: Bombeiros Voluntários do Beato)

 

 

O registo oficial da fundação deste CB data de 1932, embora existam indícios de que a sua actividade operacional possa ter sido anterior, eventualmente com diferente designação ou natureza (brigadas de incêndio de unidades industriais?). Trata-se de um caso, a par de Ajuda, Campo de Ourique e Cabo Ruivo, em que a designação do CB define claramente uma área urbana bem definida, neste caso a zona sudeste de Lisboa, onde em tempos se localizou um importante pólo portuário e industrial desta cidade (bairros de Beato e Olivais).

 

Em 2010 ocorreu porém uma modificação estatutária, passando este CB a designar-se por BV do Beato (sem a menção Olivais), na sequência designadamente da criação formal em 1978 dos BV de Cabo Ruivo, com escopo territorial na parte nordeste da cidade.

 

A inexistência de arquivos históricos organizados impediu uma adequada identificação e descrição dos meios automóveis utilizados ao longo do tempo, em especial nas épocas mais recuadas relativamente às quais e infelizmente a informação é praticamente nula. São assim escassas as imagens relevantes no âmbito do presente trabalho, apesar da boa colaboração obtida por parte deste CB. Como facto curioso assinala-se a detenção por curto período (para conversão em AM, inviabilizada por razões técnicas e orçamentais) de uma viatura ligeira blindada, inicialmente destinada ao transporte do ex-Presidente do Conselho Ministros-Oliveira Salazar, que se representa nesta plataforma.

 

Acredita-se que contributos futuros possam vir a incrementar a ilustração e referenciação de meios que aqui se pretendem inventariar e publicamente divulgar, ficando desde já o convite expresso para iniciativas individuais neste âmbito, designadamente por parte de antigos dirigentes e operacionais, as quais antecipadamente muito se agradecem.

 

Por memória sabe-se que a valência predominante (ou mesmo única), antes da década de 70 pelo menos, seria a de Serviço de Saúde (transporte de doentes e de acidentados), tendo neste âmbito os BVBO utilizado a designação complementar de Cruz Encarnada. Mais tarde (década de 70 ?) e até à presente data, a valência de combate a incêndios, viria a tornar-se muito expressiva em termos de meios-auto afectos a este CB.

 

No âmbito do socorro a sinistros em meio fluvial assinala-se a detenção, em décadas recentes, de meios específicos para este efeito (bote em atrelado; viatura de apoio a mergulhadores), a par da criação de uma equipa de mergulho. Tal não surpreende aliás dada a proximidade imediata do estuário do rio Tejo.

 

No que à motorização diz respeito sabe-se que a quantidade e diversidade dos meios-auto colocada a serviço tem sido muito significativa, sobretudo ao longo dos anos mais recentes (e consequentemente fora do escopo temporal desta plataforma), apesar dos fortes constrangimentos que afectam desde há longos anos vida deste CB, desde logo as limitações físicas do seu quartel. A visibilidade dos meios-auto pelo público é aliás grande, devido à circunstância do parqueamento das viaturas ter integralmente lugar na via pública, dada a impossibilidade de o fazer no interior do (único) quartel desde sempre utilizado.

 

Presume-se, embora  sem confirmação factual,  que o enquadramento inicial deste CB, face ao então BSB, haja sido o de Secção Auxiliar de Socorros (2ª Secção segundo um critério cronológico, após os BV Cruz de Malta), desconhecendo-se quando terá ocorrido a homologação como Secção Auxiliar de Incêndios e qual a respectiva numeração neste âmbito (presumindo-se que seja a 6ª, após os BVCR a quem foi formalmente atribuída a 5ª secção em 1982).

 

Referª 1: F. H. Santos (Coord.); Bombeiros Portugueses-seis séculos de história (2 vols).SNB/LBP Lisboa 1995

Referª 2: http://somosbombeirosbeato.blogspot.pt/

 

 

YouTube (actuais):

www.youtube.com/watch?v=FDzN2YKcPKo

www.youtube.com/watch?v=mIwl9qfEwXU

 

 

© LIS50 | 2016  50 anos de veículos automóveis dos Bombeiros de Lisboa-de 1930 a 1979 // (iniciativa privada, de âmbito histórico, sem fins lucrativos)Por razões de rigor histórico aceitam-se e agradecem-se todos os contributos válidos, institucionais ou individuais, tendentes a complementar ou a aperfeiçoar os elementos factuais e as imagens aqui constantes - lis50.info@gmail.com