Historial  |  Corporações   |  Tipologias  |  Info  |  Memória

Corporações // Apresentação sumária dos CBs (enfoque no período)

• BVL       Bombeiros Voluntários de Lisboa

• BVA      Bombeiros Voluntários da Ajuda

• BVL      Bombeiros Voluntários Lisbonenses

• BVCO    Bombeiros Voluntários de Campo de Ourique

• BVCM   Bombeiros Voluntários da Cruz de Malta

• BVBO       Bombeiros Voluntários do Beato e Olivais (designação desde 2010: Bombeiros Voluntários do Beato)

• BVCR       Bombeiros Voluntários de Cabo Ruivo

BVL - Bombeiros Voluntários de Lisboa

 

Fundado em 1868, este CB é a mais antiga corporação de Bombeiros Voluntários em Portugal, com direito desde então ao uso do título de Real. Ao longo do tempo muitos dos seus efectivos viriam a dinamizar ou a apoiar a criação de outros CB. No que diz respeito a Lisboa foi o caso quer dos BV Lisbonenses, resultantes de cisão ocorrida em 1910 no seio dos BV de Lisboa quer dos BV de Campo de Ourique, estes fundados em 1916.

 

A localização do quartel dos BV de Lisboa foi desde sempre na zona alta do centro histórico de Lisboa, de onde ainda hoje partem os meios de socorro para esta zona e fora dela. Nos anos iniciais os veículos eram de tracção braçal apenas, tendo a primeira bomba a vapor (hipomóvel) entrado serviço em 1906. O início da motorização teve lugar em 1913, mediante a aquisição de uma viatura Isotta Frachini adaptada artesanalmente para a função de Pronto Socorro (da qual não foi possível aceder a imagens) e que haveria de estar a serviço até 1933. O segundo APS, de marca Spa e aqui representado, só seria inaugurado em 1928.

 

Definindo um padrão que viria a constituir traço característicos do escopo operacional dos Bombeiros Voluntários em Portugal, o Serviço de Saúde (atendimento e transporte de doentes e feridos, incluindo em situações de alteração grave da ordem pública, aliás frequentes no final do Sec XIX e início do Sec XX), teve desde sempre um lugar de destaque na actividade dos BV de Lisboa, a par das intervenções de combate a incêndios e de outras operações de emergência.

 

O primeiro veículo motorizado da valência sanitária (afecto à então designada Cruz Portuguesa) entrou ao serviço em 1916 e consistiu num pequeno posto de socorros móvel, sem capacidade de transporte de pacientes. A primeira viatura motorizada descrita neste CB como Ambulância, no sentido actual da palavra (transporte acamado de doentes e sinistrados), foi inaugurada em 1933 após adaptação de um auto-ligeiro de turismo-marca Daimler.

 

Desconhece-se qual a data da total desactivação dos meios braçais e hipomóveis. A década de 30 foi caracterizada pela introdução de diversos de meios-auto, em chassis maioritariamente norte-americanos, estando documentada a inauguração ao longo desse período de: mais 3 AM, 1 APS (marca Stutz) e 1 viatura de transporte de pessoal.

 

Nos anos 40 e 50 ocorre um importante e progressivo esforço de modernização das viaturas ao serviço, estando neste período referenciada a inauguração de 1 moderno APS pesado (em estado de novo, montado pela firma H. Vaultier) e de dversas AMs.

 

Nos anos 60 há referência escrita, sem detalhes porém, ao aumento ao efectivo de cerca de 7 viaturas de diversas tipologias, incluindo um APS Ford originário do BSB (parcialmente reconstruído para caber no quartel...), bem como ATs e jeeps.

 

O excelente PSP International H dos BV de Lisboa, que iniciou serviço na década de 70, foi a primeira viatura a comparecer no combate ao grande incêndio do Chiado, na madrugada de triste memória em Agosto de 1988, o qual destruiu parte da zona histórica da Cidade na vizinhança do quartel dos BV de Lisboa. Diversas outras viaturas foram também adquiridas neste período.

 

Por dificuldade de acesso a documentação histórica em arquivo (excepto cópia pública de uma brochura comemorativa do aniversário em 1968), a referenciação de alguns dos meios acima mencionados deve considerar-se como meramente indicativa, podendo assim algumas viaturas   terem sido involuntariamente omitidas ou incorrectamente descritas. Assim sendo (em especial por parte de antigos dirigentes e operacionais).

 

Para efeitos de articulação com o então BSB foi atribuída a este CB a designação de 1a Secção Auxiliar de Incêndios (da Cidade de Lisboa).

 

Referª 1:  BVLisboa; Centenário 1868-1968.BV Lisboa, 1968

Referª 2: F. H. Santos (Coord.); Bombeiros Portugueses-seis séculos de história (2 vols).SNB/LBP, Lisboa 1995

Referª 3: site https://www.facebook.com/BVL2102/

© LIS50 | 2016  50 anos de veículos automóveis dos Bombeiros de Lisboa-de 1930 a 1979 // (iniciativa privada, de âmbito histórico, sem fins lucrativos)Por razões de rigor histórico aceitam-se e agradecem-se todos os contributos válidos, institucionais ou individuais, tendentes a complementar ou a aperfeiçoar os elementos factuais e as imagens aqui constantes - lis50.info@gmail.com